Popular Post

Posted by : Euphimea sábado, 30 de junho de 2012


"Estou perdida!" - pensava eu enquanto regava as plantas. Agora Nathaniel também irá me cortejar. Ai, ai. - suspiro. Como eu queria voltar para a minha casa! Entrei na estufa e fiquei chateada por ver algumas plantas muchas. Eu cuidava delas todos os dias, mas estavam morrendo.
- Jade-chan! - exclamou uma voz tão baixinha que eu achei que era a minha consciência falando comigo. - Jade-chan! - a voz disse de novo. Hum? Eu estava sozinha,tinha certeza disso, pois nenhuma menina queria cumprir os deveres com o clube e Ken precisava ir ao médico. Também tinha certeza que não era minha mente, pois jamais chamaria  Jade-chan, é muito intimo!  
- Quem está aí? - indaguei assustada. - Espero que não seja brincadeira, pois se for eu vou falar imediatamente para a diretora! 
Comecei a procurar a pessoa escondida e nada. Depois de procurar tanto eu comecei a achar que era a minha imaginação mesmo. 
- Ah! É Euphi-chan! - novamente a vozinha. Que droga! Será que é brincadeira? Alguém está colocou algum gravador pra me assustar, só pode! Procurei no meio dos vasos e  metendo a mão até que quando afastei duas plantas meus olhos deram de cara com uma criaturinha pequenina. De longos cabelos de um azul petróleo e olhos azuis. Era uma fada. Pisquei meus olhos para ver se não estava vendo coisa. Esfreguei com a mão e a danada estava ali. 
- Aaaaaahhhhhh! - gritei, pois eu nunca tinha visto uma fada antes! 
- Calma Euphi-chan! - pediu ela voando na minha direção. Eu peguei uma luva querendo acertá-la e ela desviava mais rápida que uma mosca. - É assim que você trata a sua fada?
- Minha fada? Como assim... minha fada? - indaguei parando de bater nela. 
- Como eu posso lhe explicar... essa escola tem uma energia de amor e ódio muito grande. Tudo acumulado num único lugar. Então o amor atrai as fadas e o ódio atrai os goblins. Quando uma pessoa nasce, uma fada também é gerada e aí elas precisam se encontrar para se ajudar mutuamente.
- Sei... e o que você é? Você diz ser minha fada... deve ter nome.
- Ihihi, meu nome na sua língua é muito complicado e aí o Jade-chan me deu um novo nome.- ela disse corando ao dizer o nome dele.
- O-o Jade! - exclamei chocada gaguejando. - Ele vê fadas?
- Sim! Ele tem um coração muito puro sabia? 
- Ah... ele nunca me disse nada a respeito.
- É porque ele não queria que você o achasse maluco! - riu ela. 
- E então... o Jade lhe chama de quê? Que até agora você não falou.
- Chantilly. 
- Chantilly? Por quê?
- É porque minhas asas parecem um chantilly. Foi o que ele falou, embora eu não saber o que é isso. 
- É um doce feito com creme de leite batido, mas acho que você também não vai saber...  - ela fez uma cara de confusa. - E você vai me ajudar como?
- Eu sou a fada da coragem. - eu olhei brava para ela. 
-Eu não sou covarde!
- Só tem medo de amar. - respondeu ela. 
- Por um acaso sabe da minha situação.
- É... tá bem complicado mesmo. - disse pousando na mesa e cruzando os braços. - Você tem dois sentimentos diferentes pelos dois.
- Hã! Então qual deles eu amo?
- Não é fácil. Se o seu sentimento fosse amor x amizade tudo bem... mas amor x paixão já é mais complicado. 
- Poderia me explicar, por favor? Não estou entendendo nada!
- O que você sente quando está perto do Nathaniel-san?
- Do Nat? – respirei fundo. – Não consigo confiar nele, mas seu toque faz meu corpo se arrepiar e estremecer! Tenho vontade de ficar perto dele o tempo todo, mas tenho medo, pois sei quem ele é e também por sua agressividade. Porém ele tem os olhos encantadores que são como se tivesse me despindo. E sua voz é mansa e doce me tranquilizando.   
- E o Jade-chan? – ela disse o nome dele como se estivesse apaixonada.
- O Jade? – fiz uma pausa e meu coração acelerou e minha barriga deu um friosinho. – Ele é um cara que eu confio plenamente. Ele é gentil e meigo. Passa segurança, me protege. Se alguém fala mal dele é como se tivesse me apunhalando no peito! Quero defendê-lo como uma leoa! Mas não tem muita química com o Jade. Com o Nathaniel é mais forte, só de triscar sai faísca.
- Então... isso é muito simples! Você sente pelo Jade é amor e por Nathaniel é paixão.
Eu fiquei boquiaberta! Então eu estava mais enrolada do que casa de caracol. O que eu sinto pelo Nat é algo mais forte, que me deixa pirada e que eu sinto pelo Jade é morno, calmo, sem turbulência.
- Agora você precisa decidir. Também sei do Castiel.
- Aff! Nem me fale daquela criatura! – exclamei me arrepiando só de lembra do beijo dele.
- Você diz que o odeia, mas no fundo você tem uma atração por ele.
- Como é que é?! – exclamei indignada. – Nunca! Ele é da Jennaah!
- Sente sim! Eu sou a sua fada! Se eu o chamar aqui e agora você vai se tremer toda!
- É claro que não! Você está louca! – exclamei furiosa e de repente ouvi passos perto da estufa.
- Euphimea-kun? Você está aí? – indagou uma voz masculina e eu ao reconhecer comecei a tremer toda. Era a voz de Castiel lá fora me chamando. Inacreditável!
- Chantilly eu te mato! – sussurrei para ela que começou a rir. Sai da estufa meio sem jeito e Castiel estava parado de braços cruzados, o rosto corado. – Diga, Castiel-kun?
- Vou dar um show esse sábado e gostaria que você e sua amiga fossem.
- Ah! Claro! Pode deixar! Eu aviso para ela, tá bom? – disse sem jeito e entrando na estufa quando de repente ele puxou meu braço virou-me rapidamente e abraçando-me. Depois me afastou com as mãos no meu ombro virando o rosto para o lado, corando.
- Não é nada. – e saiu andando deixando-me desnorteada. Parou e disse sem se virar: - Os convites estarão no seu armário, ok?
- Ok, obrigada. – respondi sem acreditar. Eu mato aquela fada! Andei dando passos largos  e entrei na estufa procurando a fada que estava escondida.
- Cadê você, Chantilly! Vou de esmagar com as minhas mãos! – ela começou a rir e eu a encontrei dentro de um vaso de cabeça pra baixo. A agarrei com as duas mãos, mas sem apertar muito. – Por que você fez isso?!
- Viu? Você se tremeu toda! Você tem atração por ele!
- Cala boca! – gritei enfurecida doida para esmagar aquela criaturinha. – Você quer me ajudar desse jeito?!
- Desculpe! Eu não resisti! – ria ela. E então apareceu outra fada só que parecia um menininho e tinha os cabelos azuis.
- Quem é? – indaguei curiosa e Chantilly parou de rir e corou ao ver a fada.
- Cream, você por aqui? –  indagou nervosa. E depois falou comigo: - Esse é o silfo do Jade.  
- Hã! Logo vi a semelhança! Só que de cabelos azuis e olhos da mesma cor do Jade.
- Olá, Euphi-chan! – chamou ele sorrindo. Igual o Jade! Só que miniatura!

- Olá Cream. O que você veio fazer aqui? Veio ver a Chantilly? – indaguei e ambos coraram.
- Euphi! Como você me diz uma coisa dessas?! – exclamou envergonhada e conseguindo sair das minhas mãos.
-Ah! Não é bom?! Foi isso que você acabou de fazer comigo! - ela voou para perto dele e toda sem jeito coradinha indagou:
- O que lhe trás aqui Cream-kun?- "Ah! Ele você chama de kun, né?"- pensei com um sorriso malicioso na cara.
- Jade-chan pediu para eu dar uma olhada nas plantas já que ele não pode vir pessoalmente. Oh!- exclamou ao ver as plantas muchas.
- Não é culpa minha. - argumentei antes de me acusarem de alguma coisa.
- Elas estão triste por ele não está mais aqui. - respondeu-me ignorando minha defesa prévia.
- Ah é? - indaguei em um suspiro e triste. Dei-me conta que sentia muita falta dele. - Cream-kun, você sabe quando ele poderia vir?
- Bom... acredito que amanhã talvez. Ele não para de pensar em você um minuto. - falou pra mim na maior ingenuidade. Eu corei na mesma ora e aquele friosinho apareceu na minha barriga.
- E qual é o seu sentimento? Pelo que entendi a fada tem o que a pessoa não tem. - indaguei lembrando da coragem da Chantilly.
- Auto-aceitação. - responde ele.
- Como assim? - indaguei sem entender.
- Jade-chan fica se comparando com outras pessoas. E eu sou a auto-aceitação dele.
- Fico feliz que você pode nos ver! - exclamou sorrindo. - Agora eu poderei falar pra ele! - e assim saiu voando ligeiro deixando um rasto de pó brilhante para trás. De repente ele voltou e se aproximou de Chantilly. Segurou as mãos delas e falou ambos corando: - Eu voltarei Chantilly-chan. Até logo! - e saiu voando apreçado de novo. A bichinha tremia tanto que eu não aguentei e disse:
- Está apaixonada pelo Cream é?
- O quê?! Eu não estou nada! - exclamou ela cruzando os braços e voando em direção as plantas muchas.
- Sei... está coradinha! - exclamei com voz de brincadeira.
- Euphi! - exclamou ela voando na minha direção indignada. - Eu sou a sua fada!
- E daí que você é a minha fada? Você pode me expor e eu não posso expô-la não é!
Ela ficou surpresa e sem graça ao mesmo tempo. E confessou que gostava muito dele. Então me ocorreu o seguinte, se ela está apaixonada pelo silfo de Jade, talvez estaria apaixonada pelo de Nathaniel.
- Você está também apaixonada pelo silfo de Nathaniel? - indaguei e ela respondeu dando os ombros.
- Eu não. Não sou você. Só porque você gosta dos dois não quer dizer que eu irei gostar dele também.
- Agora eu fiquei curiosa de saber quem é a fada de Nathaniel! - exclamei sorrindo.
- Você quer mesmo saber quem é? - indagou com uma cara de melhor não saber.
- Quero muito! - ela deu um suspiro de descontentamento e chamou.
- Tiger, você poderia vir aqui, por favor? A Euphi-chan quer lhe conhece.
Então apareceu uma luz branca e azulada um pouco fria se comprar com a minha fada e ele apareceu diante dos meus olhos.
- HÁ,HÁ, HÁ, HÁ,HÁ, HÁ,HÁ,HÁ!- cai na gargalha ao ver que a fada do Nathaniel era a cara o Castiel.
- Euphi-chan! - exclamou Chantilly desesperada. - Você não pode rir de uma fada!
- Ei, Chantilly... você me chamou aqui para essa humana rir da minha cara!
- Desculpe Tiger, mas eu não sei o que deu nela.
Eu já estava chorando de rir! Se um dia Nathaniel souber que a fada dele é a cara do Castiel, não irá gostar nenhum pouco. Será que a fada do Castiel é igual o Nathaniel? Parei de rir, mas quando olhava para ele eu começava a rir de novo. E a essa altura já estava rolando pelo chão.
- Ai, meu Deus! - exclamei suspirando. - Me diga o que o Nathaniel fez para ter uma fada igual o Castiel?
- Aceitar as diferenças. - respondeu-me o Tiger. - Você poderia parar de rir!
- Tá bom. - concordei escondendo o sorriso com a mão na boca. - E a fada do Castiel é igual o Nathaniel, não?
- Isso mesmo! - exclamou Chantilly sem graça. - Vai querer que eu o chame também?
- É claro! Quero saber o que falta no Castiel! Embora acho que falta tudo.
- Marshmallow, a Euphi-chan quer lhe conhecer!
Logo uma linda luz dourada apareceu e a fada do Castiel veio voando do teto. Tão lindo! Nathaniel em miniatura! Só que de olhos azuis!
- E então? - perguntei. - Diz pra mim o que falta no Castiel? Você é a fada do quê?
- Doçura. - respondeu uma vozinha tão fofinha. 
- Ah! Isso é verdade aquele bruto! - exclamei concordando e querendo rir.
- Está falando sozinha Euphi-chan? - indagou a Jê aparecendo de repente na estufa. - Vim lhe chamar para o almoço.
- Ah, claro! - exclamei sem graça. "Acho que a Jê não viu as fadas." - pensei e já estava elaborando uma desculpa quando ela disse:
- Que gracinha! Um Castiel em miniatura! Isso é algum brinquedo para jardinagem Euphi?
- Você me chamou de brinquedo sua idiota! - exclamou Tiger voando zangado e falando com ela. 
- Hã? - exclamou ela. - O-o que é isso?! - exclamou ela finalmente caindo a ficha. 
- Esse é o Tiger, um silfo, a fada do Nathaniel. - expliquei para ela. 
- Uma fada? - indagou ela ainda confusa. - Sério? Que legal! Mas por que a fada do Nathaniel se parece tanto com o Castiel? 
- É porque a fada é um complemento que falta na pessoa. Ela precisa lhe ajudar. Bom... foi o que eu entendi da Chantilly.
- Chantilly? É aquela fadinha alí? - indagou apontando para ela, afinal era a única do sexo feminino.
- Sou eu sim, Jennaah-chan! - exclamou um sorriso.
- Aí que fofa! - exclamou na maior naturalidade, não se assustando com eu me assustei. Pareciam até amigas. - Então se cada uma tem uma fada, eu quero saber da minha!
- Ah, sim! - exclamou Chantilly sorrindo. - A Candy já está chegando!
Em uma luz rosa apareceu no teto da estufa e uma linda e fofa fadinha apareceu. Como eu esperava era o oposto da minha amiga roqueira.
- Nossa! Que linda! - exclamei. - Chantilly você deveria ser a fada da simplicidade. 
- O quê? Está querendo dizer que eu me visto mal?- indagou furiosa. - Ora essa! Se eu sou a fada da coragem e tenho que resolver todos os seus assuntos, não preciso ser toda chique! 
- Então por que a fada da Jê parece uma patricinha? 
- Porque eu sou a fada da atitude. - respondeu Candy. A minha Jê-chan é tão tímida! - exclamou como se estivesse apaixonada pela dona.
- Eu achei ela fofinha. - disse a Jennaah sorrindo. 
- Ah! Jennaah mudando completamente de assunto, o Castiel veio aqui nos convidar para o show da banda dele.
- Sério! - exclamou a Jê corando. - Ai, eu vou morrer! Estou até imaginando ele tocando aquela guitarra e os seus cabelos vermelhos balançando pra cima e pra baixo! Tão lindo!
- Chantilly, gostaria de conhecer as fadas do Ken e do Lysandre. 
- Ai, ai, mas que menina mais curiosa. Vê se não vai rir. 
E então apareceu dos silfos. Um era o Ken e o outro o Lysandre. Então eu concluir que a fada do Ken era o Lysandre e deste o Ken. Só que não achei tão engraçado quanto do Castiel e Nathaniel. 
    
- São Star e Sky, auto-estima e humildade. - apresentou Chantilly.
- Parece uma dupla sertaneja. - comparei olhando ambos. - Lysandre vai dar um chilique quando souber que a fada dele parece com o Ken.
- Ele adorou o Star. - confessou Chantilly. 
- Meu humano está doente preciso ir. - falou Star desaparecendo. Ken deveria está gripado, pois sua carinha hoje de manhã não era das melhores. Então ouvi uma fadinha chorando. Jê se aproximou piedosa e falou com ela:
- O que foi? Por que você está chorando? 
- É Amore a fadinha da Ambre.
- O quê?! - exclamei chocada. - Se eu fosse a fada da Ambre também choraria! - exclamei. - Até aquela criatura tem um fada! Não acredito.
- Ela é humana Euphi! - repreendeu-me Chantilly.
- Ela está chorando porque é a fada do amor.
- Sério! - exclamei chocada e empolgada. - Amore! Por favor me ajude com esse meninos! - implorei desesperada! Ela olhou pra mim e fiz parar de chorar. Então disse:
- Não cabe a mim essa decisão e sim você. 
- Amore! - gritou Jennaah também desesperada. - Pode fazer o Castiel se apaixonar por mim?!
- Não posso tirar o livre arbítrio dos humanos. - respondeu sabiamente. 
- Aff! Essa fada tinha que ser da Ambre, não serve pra nada! - exclamei indignada.
- Oh, Euphi! Tadinha! - advertiu-me Chantilly. - Ela está triste porque a Ambre não a escuta.
- O quê? A Ambre ver fadas?
- Eu não disse que ela vê, eu disse que não escuta. As fadas falam como se fosse sua  consciência  entendeu?
- Entendei. - respondi sorrindo.
- Ei, Euphi! - chamou uma voz feminina lá fora. Sai da estufa e era a Anny acompanhada da Kelly parada.
- Diga Anny? - indaguei e fiquei surpresa ao ver duas fadinhas perto delas. 
  
  
A loira era a fada da Kelly e a morena a da Anny. Fiquei olhando para elas e dei um sorriso. E Anny continuou:
- Vocês estão sabendo do show da banda do Ly desse fim de semana?
- Sim, Castiel-kun veio nos convidar pessoalmente! - exclamei empolgada. E ela ficou boquiaberta, pois Castiel não era muito de falar com todo mundo, muito menos convidar. 
- Está podendo Euphi! - exclamou Anny brincando. Eu fechei a cara não gostando e continuei olhando para as fadas.
- Tem alguma coisa na minha cabeça? - indagou Kelly passando a mão. 
- Não tem nada. - respondi, mas notei que elas não podia ver as fadas delas, pois Chantilly voava do meu lado e elas não falaram nada. E a Jennaah perguntou:
- Vocês acreditam em fadas? - eu fiquei branca com a pergunta dela, mas se fosse para ajudar...
- Fadas? - indagou Anny colocando a mão na cintura e respondeu: - Se realmente existisse eu gostaria de ver uma. 
- Eu acho que elas existem, mas estão escondidas. - opinou a Kelly. E de repente ela gritou ao ver a minha fada e a da Jê, pois ela acreditava. Acho que os seus olhos abriram de repente, sei lá. - Tem duas fadas perto de vocês!
- Sim. - respondi. - São as nossas fadas. Você também tem uma! - disse apontando e Kelly ao se virar gritou assustada. 
- Eu não estou vendo nada. - disse Anny ficando zangada. - Queria poder ver também. - desejou fechando os olhos e cruzando os braços. A fada dela se aproximou e acho que Anny sentiu, pois abriu um dos olhos e se assustou ao vê-la. - Nossa! Não é que existe mesmo! 
- Olá Anny-chan! Sou a Mel, fada da tranquilidade. 
- O-oi, tudo bem? - cumprimentou gaguejando. 
- E eu Baballow, fada laboriosa! 
- Então vai fazer a Kelly deixar de ser preguiçosa! - exclamei rindo. Expliquei do que se tratava e elas acharam interessante. Vamos todas juntas almoçar em um restaurante da cidade. 







      


        

{ 9 comentários... read them below or Comment }

  1. vai ter capitulo 9 por favor n acabem esse anime a euphi vai ser feliz um dia com o castiel

    ResponderExcluir
  2. Ser feliz com o Castiel? Mas a Euphimea não gosta dele. Ela gosta do Jade e do Nathaniel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Euphimea mentirosa :@ ela vai ficar com Castiel

      Excluir
  3. uyuuuu! fadinhas no capitulo que fofo!

    ResponderExcluir
  4. A Jennah vai enteendeeeer , ELES SERÃO FELIZES PARA SEMPRE SENÃO... MINHA BAZUCA TÁ AQUI DO MEU LADO :@

    ResponderExcluir
  5. pode me dizer como fez essas fadinhas em q site?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.tektek.org/dream/dream_canvas.php?

      Excluir

Por favor não me cobrem quando irei postar.
E por favor respeitem as opiniões e não comentem coisas que podem ser construtivas, pois elas soam como critica.
Obs: Essa ideia é protegida pela lei 9610 de 19/02/1998, qualquer cópia ou rescrição da mesma como plágio, repete a punição conforme consta em lei.
Ou seja, eu sou a criadora, eu sou a única dona.

- Copyright © Amour Glacé - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -