Popular Post

Posted by : Euphimea quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

MUDEI A VOZ DA DEBRAH, POIS LEMBREI QUE A DOCETE E O ALEX FALAM QUE A VOZ DELA ERA BONITA.



Cai em um plano maléfico, fui injustiçada por alguém quem eu mais amava o qual deveria confiar plenamente em mim, sabendo que a Debrah não prestava e descartada feito papel. Já adormeci duas vezes quando fui depois de me encontrar com Yuri, se bem que a primeira vez, não encontrei, mas marquei um encontro de qualquer maneira. Agora, mesmo que eu não gostasse de rock, eu teria que aprender a gostar para competir com a vaca da Debrah e com o inepto do Castiel. Aquele dia eu tirei para estudar, pois no semana seguinte era as últimas provas. Quando Jenna entrou no meu quarto levou um susto:
- Anny? O que  você está fazendo aqui? - levantei o rosto. - Aaaahh! Euphi! É você!
- Sim, porquê?
- Você está parecida com a Anny!
- É... eu percebi, mas quis mudar o visual.
- Legal! Mas... agora irá me confundi.
- Não vai se confundi por conta da Chantilly.
- Ah! É verdade. E por falar nela... onde está?
- Escondida com medo dos Goblins.
- E já apareceu algum?
- Ainda não vi nenhum. - dei de ombros não me importando. - Você me ensina música?
- Ah! Sim ensino! - exclamou ela toda feliz.
- Então quando eu terminar aqui, você pode começar. - pela confusão dela, resolvi usar transas na parte da frente do meu cabelo.
Comecei aprender desde notas músicas até ler partituras. Fui dormir bem tarde e no seguinte peguei umas roupas emprestadas de Jê para não ficar mais fofinha. Se agora eu seria roqueira, tinha que fazer as coisas direito. Então cheguei na escola causado comentário. Todo mundo achava que eu era aluna nova e ao mesmo tempo estranhado ao chegar com a Jê. Fui para sala e sentei no meu lugar quando Nathaniel chegou perto de mim e disse:
- Alunas novas precisam preencher uma ficha, toma.
- Não obrigada. - respondi e ele ficou corado e boquiaberto.
- É-é você Euphi?
- Sim. - respondi séria. - A propósito, depois da prova tenho algo para falar contigo.
- C-claro.
Todo mundo ficou surpreso com a minha mudança, as meninas gostaram e Anny dizia que eu era gêmea dela. Mas que não gostou de verdade foi Damian.
- O que pretende com isso? - indagou ele ríspido.
- Mudar um pouco. Por quê? - respondi em tom de esnobe.
- Gostava mais de você antes. - respondeu saindo e me deixando confusa, porém dei de ombros. Pelo menos o chato do Yuri não veio falar comigo. Fui até a sala de representantes e Melody estava lá também.
- Poderia nos dar licença? - pedi.
- Claro. - também não me reconheceu.
- Diga Euphi. - sentei na mesa cruzando a perna e como estava de short via-se bem a minha coxa que pelo menos eu tinha isso de melhor. Nat corou e virou o rosto tentando me responder enquanto eu falava: - Eu quero mudar de clube. - joguei meu cabelo para trás como sua irmã fazia bem metida.
- De clube? Bem... isso é impossível.
- Por quê?! - indaguei surpresa.
- Porque quando escolhe o clube não pode mais trocar, isso está escrito bem no formulário em que você preencheu para não ter muita gente em um club do  que no outro.
- Você não pode abri uma exceção?
- Não, a diretora irá saber e me tirar como representante.
Sai derrotada da sala e vi um demôniozinho com o rosto do Castiel e outro da Debrah dizendo:
- " Você é um fracasso mesmo. Nem para ir para o clube de música você consegue."
- Grr...! Eu vou entrar! - voltei para a sala e falei com ele de novo. Nova negação, pensa uma pessoa que ficou o dia inteiro andando atrás de Nathaniel pedindo para trocar de clube. Até que ele cansou e disse:
- Ah... Euphi... não sei o que deu em você, mas irei fazer, não sei como. - e me entregou um novo formulário para preencher. - Mas, não poderá entrar agora, só ano que vem com os novos alunos.
- Obrigada Nat lindo! - exclamei dando um estaloso beijo em seu rosto.
- Euphimea, espere. - pediu Nat, me segurando e de repente lascou um beijo nos meus lábios. Que! Eu o empurrei na mesma hora com um ódio mortal exclamando:
- Nunca mais me beije Nathaniel, seu asqueroso! - ele ficou passado enquanto eu esfregava a manga da blusa com força meus lábios e com um ódio mortal. Ele ficou branco com a minha nova eu. Eu odiava todos os homens por mais lindos que eles fossem. E outra coisa que eu deixei de fazer era chorar. Acho que até as minhas lágrimas secaram de tanto ódio que eu tinha.
Dei de cara com o Ly que cumprimentou:
- Oi meu amor, como você está hoje? - se inclinou para me beijar quando gritei:
- Aahhh! Para Ly!
- Hã? - ficou confuso. - Anny você está com a voz da Euphi.
- Mas sou eu. - disse.
- Oh! Sério? Nossa você está igual a ela. - surpreendeu e sorriu.
- V-você gostou?
- Ficou legal, mas de cabelos negros me chamava mais atenção.
- Eu sou uma estrela agora. - disse em tom de brincadeira.
- Hum... então aprovo o novo visual. - e sorriu.
- "Ufa, por pouco ele não me beija." - pensei aliviada.
Fui para o apê estudar para as próximas provas. Eu e as meninas passamos direto. E o Ano Novo comemoramos juntas e cada um com o seu namorado evidente. Eu não mudei em nada com as meninas, mas com os garotos que gostavam de mim eu era seca e fria. Comemoramos na praia com fogos de artificio como todas da cidade.
- FELIZ ANO NOVO!
- E que a Euphi arrume um bom namorado! - exclamou Kelly e eu olhei sério para ela, mas tão sério que ela ficou se sentindo uma formiga.
- Ela está certa. - comentou Nina irmã da Jê. - Tem mais é que não dá bola para esses garotos idiotas!
- Mas ela não pode ser assim. - comentou Ly sério. Ele preferiria que eu sorrisse. Então fomos comer do Café Bistrô que estava lotado, pois Réveillon tudo lotava e dobrava de preço. E quem havia reservado uma mesa enorme? Damian. De uns tempos para cá ele do nada virou amigo dos meus amigos. Anny chorava, pois agora o Ly e 3º ano iriam para a faculdade, mas ele disse que quando acabasse a aula iria visitá-la. Pelo menos não viriamos mais a Ambre. E finalmente depois de uma semana, o namoro de Aikka e Nathaniel estava firme. Menos um para me encher. Leigh tinha uma cliente que o visitava sempre seu nome Deeh e seus cabelos não eram pratas e sim brancos como a neve. E outra que ainda não namorava era a Kloster, mas ela tanto quanto eu odiava os homens.  Damian esperou todo mundo se  senta e sentou na minha frente só para ficar me olhando. Antes ele odiava a minha ideia de vingança, achava estupida e infantil, mas agora começou a prová-la. Quando estava indo embora ele veio falar comigo e disse:
- Quero lhe ajudar na sua vingança.
- É? Como? - indaguei desconfiada.
- Fingindo ser o seu namorado.
- Quê! - exclamei passada. Por um momento eu odiei essa ideia absurda e idiota, mas logo comecei a encarar uma nova possibilidade. 1ª ele era mais bonito e mais alto que Castiel e 2ª não seria namoro de verdade, então eu não correria o risco de me machucar.
- Certo. - aceitei. Antes que o pessoal saísse da lanchonete ele se curvou e disse sedutoramente no meu ouvido.
- Se quiser fingir um beijo, eu não me importo.
- Grr...- comecei a rosnar feito um cão enquanto ele ia embora sozinho.
- Ué, onde está o Damian? - indagou Aikka preocupada.
- Já foi embora! - respondi irritada.
- Credo, Euphi. Que bicho lhe mordeu?!
- Grr... - continuei rosnando.  - EU NÃO DEVIA TER ACEITADO! - gritei furiosa.
- Aceitado o que criatura? - indagou Anny curiosa. Então resolvi contar e elas ficaram eufóricas.
- Vai namorar ele de verdade depois! - exclamou Jê.
- Formam um casal tão lindo! - exclamou Aikka.
- Mas isso não é errado? - indagou Kelly.
- Eu também acho, é melhor ficar solteira e seguir o seu plano. - descordou a racional da Kloster.
- Eu aceitei sem pensar direito! - exclamei irritada.
- É mesmo? - brincou Anny. - Não está interessada nele.
- Não! - exclamei furiosa e todos os demônios voaram nela e a enforcaram que ficou chocada.
- Tá bom, tá bom. Não brinco mais.
Então vieram as férias, fomos direto para a praia e meu cabelo manchou. Até a branquela da Jê ficou mais queimada. Fevereiro logo chegou e com ele as aulas. E se eu procurei o Damian? É evidente que não, mas que ele andou me ligando, andou. E foi a primeira cobrança que ele fez ao chegar na escola me imprensando no muro, nunca vi um ser tão calmo ficar irritado daquele jeito, mas sem alterar a voz.
- Se vamos fingir ser namorados, temos que fazer isso direito.
- E dai?
- Dai para ficar mais convincente.
- Se pensa que eu vou lhe beijar pode tirar o cavalinho da chuva e se tentar alguma coisa vou mordeu seus lábios. - rosnei.
- Está certo. - concordou se afastando e dando um sorriso de meia boca. Com isso saiu andando. Meu plano não era ferir Castiel emocionalmente, pois isso não fazia menor sentido e ele nem se importava comigo. Eu queria era pisar no ego dele que doía mais. Porém Damian tinha algo que me chamava atenção e que era diferente dos outros: Ele não insistia. Sempre respondia "Está certo." Fazia isso para eu procurá-lo, ficava inatingível. Aquele sentimento de querer amar alguém se foi e de ser amada.
- Baka. Acha mesmo que eu irei procurá-lo? Não mesmo! Você irá se ajoelhar aos meus pés! - exclamava comigo mesmo fazendo as pessoas pensarem que eu sou louca. Mas minha vingança era perfeita.
O nome da minha banda se chamaria "Identity Angel" e iria falar com o Nathaniel para ser o meu baterista, pois de praxe roubaria o patrocinador de Castiel, seu pai. Fui saltitando feliz da vida até a sala de representantes e Nathaniel estava entretido guardando os papeis. Já me sentei na mesa expondo minha coxa que não surtiu efeito dessa fez.
- Nathaniel-kun. - chamei fazendo voz de criança. Ele torceu o nariz e disse:
- Da última vez você me xingou de asqueroso.
- Claro, você me beijou. - ele não disse nada com relação a isso e indagou meio ríspido:
- E o que você quer?
- Tudo bom pra você também. - brinquei o fazendo suspirar. - Vou criar uma banda e preciso de um baterista.
- E você quer que eu seja?
- Sim! - exclamei feliz.
- Não. Eu tenho que estudar bastante esse ano.
- Bem, você não vai mais ver o Castiel e irá mostrar que é melhor do que ele e seus horários serão flexíveis.
- Eu topo. - respondeu mudando de ideia imediatamente. - Quando eu começo?
- Quando tiver tempo livre.
- Hoje depois das aulas estarei livre.
- Então tá bom. Seu pai vai patrocinar?
- Sim, contanto que eu seja o baterista.
- Mas o seu pai não gostava disso, o que ele fez mudar de ideia?
- Bem... investimento. Apenas isso.
- Sei, entendi. Vou arrumar outros integrantes. - e fui perguntando de um em um. Já sabia que a ninja da Jê sabia tocar de tudo e inclusive guitarra. Nathaniel era o baterista e agora precisa de mais um guitarrista e um baixista. Descobri que uma menina de nome Kyoko tocava guitarra. Agora eu tinha duas guitarrista. Só falta baixista e um compositor, pois eu era boa em fazer música, mas péssima em melodia, até que encontrei um menino que é ninja igual a Jê que toca tudo que é tipo de instrumento de nome Toya.
- Eu topo! - exclamou alegre. - É para concorrer com aquele duende vermelho?
- "Duende vermelho?" - indaguei confusa.
- Sim, um tal de Castiel se eu não me engano.
- Ah, sim... é sim. Mas você também tem o cabelo vermelho. - disse sorrindo e tocando em seu cabelo.
- Ei! Mas eu sou ruivo de verdade!
- Ok, e então?
- Eu topo, pois ele vive me chamando de "Toy". Já disse que meu nome é Toya!
- Mas Toy é tão kawaii, tipo Toy-kun.
- Er... bem... - corou ele ficando sem graça. - Eu não gosto. Eu farei as melhores melodias! - exclamou alegre.
- Então tá bom. A gente ensaia depois das aulas, ok?
- Sim, sim! - disse todo alegre. - Quer que eu toque o que?
- Baixo?
- Ihh... isso eu ainda não toco. Quer um teclado?
- Pode ser... eu acho.
- Se não der eu fico escrevendo as melodias mesmo. - disse sem desanimar.
Continuei procurando perguntando para todo mundo e tentando ser discreta para Castiel não saber e sem sucesso. Frustrada voltei para sala, pois o intervalo acabou quando alguém colocou a mão em meu ombro e pelo peso era grande. Quando viro era Damian.
- Ah, é você. - falei sem muita importância lembrando da imprensada no muro.
- Se não quiser ajuda, eu vou indo.
- Ei, calma ai! - exclamei o agarrando na barra da blusa.  - O que foi?
- Vi você  de um lado a outro procurando baixista.
- Sim e dai? - indaguei ríspida.
- Dai que esse cara aqui... - falou apontando para si com o polegar. - ... sabe toca baixo.
- Que! Sério mesmo! - exclamei feliz juntando as mãos e com os olhos brilhando. - Você quer participar da minha banda?
- Com uma condição. - começou.
- Hum... já vi tudo. - resmunguei cruzando os braços e virando o rosto.
- Ser o seu namorado de mentira.
- Ai, ai. - suspirei olhando para ele. - Tá bom, tá bom. - falei abanando a mão para cima e para baixo como se tivesse chamando alguém, mas fazendo movimentos de menor importância. Então de repente, nem percebi, só dei-me conta quando seus lábios tocaram nos meus em um beijo suave. Ele havia pegado meu queixo com o polegar e o indicador. O beijo não foi de mentira não, mas também não foi fogueado ou de língua,  no entanto carinhoso.  Depois ele sorriu e sorriu muito então eu entendi. Mas claro do que aquilo só água. Corei e não disse nada, apenas me despedi.
- Até depois das aulas no clube de música.
- Até. - falou em um suspiro apaixonado. Então a garota que o fez entrar na escola que o acha especial era eu, mas... dessa vez eu guardaria o meu coração. Antes tivesse escolhido o Jade, talvez não teria sofrido tanto nas mãos de Nathaniel ou de Castiel. Não eu não iria amar novamente.
Depois da aula  entreguei a ficha para Nathaniel preenchida. Pedi para me dizer onde era o clube de Música e ele disse que era no 2º andar. Então eu corri para lá, pois estava doida para ver a cara de Castiel e de Debrah. Entrei e o pessoal já estava acomodados em suas cadeiras. Damian sentado na janela olhava para o lado de fora, como ele me beijou eu resolvi sentar ao seu lado.
- Oi. - disse eu com um leve sorriso no rosto.
- Oi. - respondeu animado com um sorriso enorme e deu-me um beijo na testa. Castiel e Lysandre estavam mais ao fundo e Debrah ao seu lado sentou largadona na cadeira. Dos alunos antigos fora esses que eu sitei, haviam Iris e Alex. Ele não tocava e nem cantava, simplesmente entrou no clube porque amava música. Eu implorei para Lysandre e Alex para não dizerem nada para o Castiel, pois eu queria fazer uma surpresa, tanto é que ouvi o comentário dele:
- Quem é aquela aluna nova de cabelos prateados, ela não me é estranha. - Ly deu um leve sorriso e respondeu de ombros:
- Também não sei.
- Ela é bonita. - comentou de novo. - Mas, eu prefiro a minha Debrah.
- Miau. - fez ela.
Eu fiquei furiosa e minha aura se tornou um monstro novamente, meus demônios já iam falar com ele quando Damian tocou na minha mão os impedindo e disse:
- Não estrague tudo agora.
Logo o professor entrou com os papeis e colocou sobre a mesa. Para a minha surpresa Jennah veio e sentou do meu lado.
- Você trocou de clube também? - indaguei boquiaberta.
- Sim! - riu ela. - É por uma boa causa disse para o Nathaniel.
- Bem vindos alunos. Eu sou Lian, o professor de vocês para quem não me conhece. - ele era roqueiro. - Como podem ver meu estilo é rock, mas como professor eu acabo gostando de vários tipos de música, menos funck e sertanejo, pois isso não é música... - arrancou uma boa risada dos alunos. - E eu gostaria que os alunos antigos se apresentassem para os novos e estes o mesmo.

- Eu me chamo Iris e sei tocar guitarra.
- Eu sou Castiel também toco guitarra.
- Chamo-me Lysandre e canto.
- Andrew e toco guitarra.
- Yuri toco guitarra e canto.
- Sou Alexy, não toco instrumento, mas amo música e reconheço uma bela voz.
- Sou Debrah e como já sabem vocalista da banda Star Nightmare.
- Sou Kyoko e toco guitarra
- Toya e toco vários instrumentos, mas o meu favorito é o teclado.
- Como muitos já sabem sou Len Tsukimori e só toco músicas clássicas no violino.
- Mika  gosto de tocar alguns instrumentos e também gosto de cantar.
- Sou Jennah, também toco vários instrumentos e um deles é o violoncelo.
- Chamo-me Damian e toco baixo. - agora era a minha vez... meu coração estava a mil por hora. Senti os olhos de Castiel em mim e o riso de Lysandre e Alex. Comecei a tremer e respirei fundo. Damian sussurrou pra mim: - Você consegue.
- Eu sou Euphimea e canto.
- O quê! - exclamou Castiel chocado, Lysandre ria e Alex gargalhava. - V-você é a Euphi? - eu tentei não olhar para trás e sentei  ainda tremendo. - Você sabia disso Lysandre? E não me contou nada!
- Então vamos começar os testes. - falou o professor cortando Castiel. O teste, era o seu talento e mostrar para os alunos até que nível você era. Entregamos a música de acompanhamento se precisasse para o professor e voltamos para o lugar.
Len foi o primeiro, pegou o violino ajustou as cordas e tocou:

Cada um foi demostrando até a Debrah, mesmo sendo uma aluna antiga como ela voltou, tinha que fazer o teste de qualquer jeito. Então ela subiu no palco e como já estava acostumada cantou: (Não achei a letra é só para ouvi a voz mesmo.)

video

Cadeia Coro

Deixe-me queimar ...
Não é um pecado para queimar e tentar abraçar você, é?
Purifique a escuridão com fogo na cadeia de Coro.

Mesmo se você se lamentar, o sonho não vai cantar.
Eu gritei aqui, "Quem é a resposta à espera?"
Eu não vai notar se eu ficar olhando para baixo.
Eu procuro para o futuro em seus olhos.

Se você pode identificar um milagre,
Então vamos enxugar nossas lágrimas escorrendo, olhar em frente e caminhar.

Abra-me ...
Com essa dor que eu não posso ver uma coisa.
Deixe-me queimar ...
Não é um pecado para queimar e sentir paixão para você, é?
Purifique a escuridão com fogo na cadeia de Coro.

Eu acenar-lhe, donzelas de coração,
Este é um labirinto de anoitecer. "Onde está a madrugada esperando por mim?"
Apenas por calafrios, nada mudará.
A razão que eu encontrei era por causa de uma obra do destino.

Porque a vida é tão frágil e desaparecer?
Como um aceno chama outro, vamos abraçar o amor e terminar o nosso.

Além de um segredo ...
O que significa tristeza balançando divulgar?
Toque o segredo ...
Você pode tocá-lo e beber até a verdade, certo?
Estende a tua mão, alcançá-lo, muito à frente ...

Florestais, estações de dormir
Faça a flor que floresceu e murchou e caiu broto novo.

Abra-me ...
Com essa dor que eu não posso ver uma coisa.
Deixe-me queimar ...
Não é um pecado para queimar e sentir paixão para você, é?
Purifique a escuridão com fogo na cadeia de Coro.




"Fique de boca aberta. Eu já tinha ouvido o CD com o Alex, mas não sabia que ela tinha uma presença de palco magnifica." - pensei irritada. Olhei para o Castiel e ele sorria para ela dando-me nojo. Eu fiquei muito nervosa com aquilo. Será que o pessoal iria gostar da minha voz também? Ela sentou e olhou para mim como quem diz: "Engolhe esse querida. Faça melhor."
Depois foram os outros alunos se apresentarem brevemente. O professor só tolerava 3 minutos de música, ou um pouquinho mais. E mandava parar. Foi a vez da Jenna tocar seu violoncelo que conseguiu aplausos de todos e admiração do Len.
video
Damian se apresentou e Toya então chegou a minha vez. Eu tremia muito de nervoso, nunca cantei para público nenhum, apenas no chuveiro ou para mim mesmo. Eu havia ensaiado a música minhas férias inteira. Tendo aula de música com a Jê e de canto com Ly. Eu já sabia cantar, apenas para não desafinar e nem semi tonar. Melhor professor que ele, não tinha, então eu não deveria fracassar. Subi no palco com os olhos de Castiel grudados em mim. Debrah torcei o nariz e deu um risinho de deboche na cara como quem dizia: "Vai cantar o quê? Atirei o pau no gato?" Procurei me acalmar, não olhar para ela e busquei o rosto da Jenna que me dizia para ficar calma e que eu iria conseguir. Então fechei os olhos acalmando o meu coração e respirando fundo. O professor colocou a música instrumental. Agarrei o microfone e soltei a voz abrindo lentamente os olhos:





(O.O Eu escolhi a música sem saber sobre a letra e ficou perfeito, certinho! Chocada aqui!)
( Onde estiver o "C" é porque eu olhava para o Castiel e onde estiver o "D" para Damian, onde não tem letra era porque eu fechava os olhos)  Olha para o Damian pra Castiel ficar com ciúmes e funcionou, ele ficou mordido, enquanto o outro abria um sorriso de orelha a orelha todo apaixonado, mas a música era uma indireta para os dois e principalmente para o Damian dizendo que estava muito ferida.

Um sentimento que tinha adormecido, um coração que estavam dormentes

Não há uma resposta definitiva à vista  (C)
quando uma força me puxa para baixo, ela só foge novamente 
A mesma coisa vai continuar acontecendo sempre

Eu me machucar, e mais uma vez eu cair aos pedaços (D)
E eu acabar gemendo novamente 
Quando o amanhã chegar eu vou colocar uma máscara 
E continuar a viver como se nada tivesse acontecido

Eu rezei para as estrelas no céu noturno 
Para encurtar essa distância, 
mas lamento fingindo ser forte 
O que eu digo é o oposto do que eu quero dizer

Um sentimento que tinha adormecido (D)
Um coração que tinha adormecido 
Seu poder 
Uma atração que tinha adormecido 
A mim que tinha adormecido 
está me puxando

Eu calmamente olhando para você (C)
Em uma vida que eu nunca vou ter novamente 

Eu quero que você mexa-se tudo dentro de mim um pouco mais (D)

Olhos que tinham estavam dormentes  (D)
Um amor que tinha ficado tornam 
despertá-los 
Memórias que tinha adormecido 
sonhos que tinha dormentes 
Com o seu poder

Me faz derreter suavemente 
com uma expressão que eu nunca vou ver de novo

Eu quero ir dormir enterrado em você (D)

A velocidade que o tempo passa me preocupa  (C)
Minha solidão é um labirinto sem fim 
Corro pela vida e perder algo mais e isso é quando eu percebo

Eu finjo um sorriso para fugir da solidão  (D)
Quando te beijar crescer ainda mais longe 
Às vezes a minha cara dói alguém

Eu continuo querendo ter certeza  (C)
antes que as estrelas vão embora 
eu fechar os olhos e lembrar 
O amor e a dor e seus olhos

Olhos que tinham estavam dormentes (C)
Um amor que tinha ficado tornam
despertá-los 
Memórias que tinha adormecido 
sonhos que tinha dormentes 
Com o seu poder

Quebre-me em silêncio    (C)
Com uma emoção que eu nunca vou sentir novamente

Eu quero que você mexa-se tudo dentro de mim um pouco mais (D)

Um sentimento que tinha adormecido  (D)
Um coração que tinha adormecido 
Seu poder 
Uma atração que tinha adormecido 
A mim que tinha adormecido 
está me puxando

Em uma vida que eu nunca vou ter novamente  (D)
eu calmamente olho para você

Eu quero que você mexa-se tudo dentro de mim um pouco mais (D)

Um grito que tinha adormecido  (D)
Uma esperança que tinha adormecido 
despertá-la 
Um poder que tinha adormecido 
coragem  que tinha adormecido 
Com seu poder

Brilhar em mim suavemente 
Com uma luz que eu nunca vou ver de novo

Eu quero ir dormir enterrado em você

A primeira vez que abri os olhos no inicio da música para olhar para Castiel e Debrah, se seus queixos pudesse se desprender estariam no chão.
Eu esperei o professor mandar parar, mas como a música continuou eu continuei cantando. Quando abri os olhos todos os alunos antigos e novos estavam dentro da sala. Lysandre foi o primeiro a ficar de pé e com um sorriso aplaudiu. Então um couro de aplausos, até de Len e Castiel que assobiava com os dedos e um sorriso no rosto. Única que ficou de cara fechada, sentada e braços cruzados era a Debrah.
Anny veio me abraçar admirada:
- Sua voz é linda Euphi!
- Vai montar uma banda? - indagou Kelly
- É evidente que sim.
- Serei a primeira a comprar o Cds.
- Euphi! - era Castiel me chamando e correndo para mim como se nada tivesse acontecido, Ly veio logo atrás me parabenizar também. - Você estava magnifica, olha... eu nem sei o que dizer. Eu olhei para ele de cima do palco, já estava alta e agora o olhava superior como se este fosse um cão.
- Ah é mesmo? - indaguei friamente. - Tive uma ótimo professor, não é Ly? - perguntei estendendo a mão para ele que segurou.
- Você armou tudo sem me contar nada. - sorriu para o Ly que deu um sorriso de volta e respondeu:
- Ela já tinha uma boa voz só fiz polir o diamante.  - fiquei em silêncio, mas não pude controlar meu ódio então demônios saíram falando com a voz lamentosa e maléfica:
- Um diaamanteee que vocccêê nãããoo ssoouubeee vallorrissar... - eles agarraram seu rosto que ficou petrificado de pavor. - Eeeee sseuu innnepptooo iinnssuportaaavellll. Poooor queee? Poorr queee, voccêê a deesstruiuuuu...? Nóóóss vaaamooss lheee amaaalldiiiçooarr. Buuuuuuuuu.  - o garoto que mais fazia os outros terem medo agora era amedrontado. Não somente ele, mas todos os alunos, minhas amigas e inclusive o professor.
- Euphi-chan. - era a voz de Damian. E com isso me abraçou para fazer o demônios pararem. - Se acalme nos meus braços. -sussurrou. Ele foi o único que não ficou com medo. Depois que o demônios cessaram o pessoal continuou com medo, porém tentaram se acalmar. Castiel se retirou mordido de ciúmes novamente e sentou na cadeira esperando a aula começar. Damian segurou minha mão, fez-me descer do palco e sentar ao seu lado. Eu continuei calada. O professor expulsou os alunos para continuar a aula e eu olhei para a Debrah com cara de vitória: "Eu serei uma estrela e brilharei mais do que você". Ela me encarou de volta com um olhar frio. De repente seus lábios que era apenas uma linha virada para baixo, um dos lados subiu e seu olhar era terrível que me dizia: " Experimenta me ofuscar que eu irei apagar a sua estrela."




 
     





{ 26 comentários... read them below or Comment }

  1. Nossa! Muito show! Amei as musicas q vc colocou! Continuei fazendo fics maravilhosas ;)

    ResponderExcluir
  2. Wow. Esse episódio foi um dos melhores que eu já li.
    Amei de mais. A debrah agora tá vendo com quem ela foi mexer.
    E Castiel agora tá sobrando. U.u bem feito, isso é pra ele aprender que as pessoas não são objetos descartáveis.
    To louca pra ler mais.
    Bjs de sua fã.

    ResponderExcluir
  3. Aff que horror T.T fiquei com muito nojo da Deborah agora e tomara que o castiel morra corno mesmo, ele merece.
    Esfrega a cara da vaca bregera no asfalto \õ/
    ainda bem que o lys não te beijou senão era eu que ia incorporar a vingadora U.U

    ResponderExcluir
  4. Euphy-chan..*-*
    Esta maravilhoso como sempre..
    Hehehe... A debrah vai ter o que merece..'-'
    Adorei o capitulo..^-^
    Kissus...

    #Ichigo Amano...

    ResponderExcluir
  5. Adorei :3
    HEHEUHAU Eu adoro esses demônios <3
    Debrah vai ser ofuscada u.ú'
    Castiel é muito retardado vei.
    Professor lindo e gostoso vem nim \o/

    ResponderExcluir
  6. Ameii ,, se você não posttar maiis eu vou morrer !!!
    Miil bjuss !!!

    ResponderExcluir
  7. Quero ler mais!!!Gente do céu!Castiel ficou sobrando U.U

    ResponderExcluir
  8. Respostas
    1. Não tem resto. Termina de repente mesmo.

      Excluir
  9. Euphi,sério primeira vez que comento aqui mas ta muito boa ok?*-*
    Quero mais u.u

    ResponderExcluir
  10. Ainda tem mais capítulos *w*?

    Estou amando a fic *^*

    ResponderExcluir
  11. Adorei
    To mt ansiosa pra ler os próximos capitulos,espero q a Debrah se ferre e o Castiel perceba q errou feio com vc Euphi.
    Espero q vc continue escrevendo essa historia ta mt linda ñ consigo parar de ler :)
    Ñ achei o ep 26,pq?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arrumei é que o aniver do castiel era o ep. 24.
      O 26 ficou sendo "Ciúmes"

      Excluir
  12. Ansiosa demais pro próximo capítulo!
    Cast-corno se deu mal, Uhu!

    ResponderExcluir
  13. quando vc vai postar o proximo capitulo eu amei esta maravilhoso

    ResponderExcluir
  14. aaaaahhhhhh...amei esse capitulo..
    quando vc vai postar o proximo??
    bjjinhos

    ResponderExcluir
  15. amei o capítulo,poderia me dizer qual é a última música?é que aqui ficou indisponível e eu não a acho em lugar nenhum

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. Terei que repostar o video.
      Kamiki Aya Nemutte ita Kimochi Nemutte ita KOKORO 
      http://www.youtube.com/watch?v=BFiDsJ4K8lI

      Excluir
    2. quando vc vai postar o proximo capitulo

      Excluir
  16. OMG! Com um professor desses, quem presta atenção na aula?

    ResponderExcluir
  17. OMG!!!!!!!! Deus do céu euphimea!!!!Música demais!!!!

    ResponderExcluir
  18. eu não gosto do Castiel o que ele tem de mais? a grosseria
    se eu fosse escolher teria escolhido o jade mas vai saber o que teria acontecido
    se todo mundo soubesse o seu futuro as coisas seriam bem diferentes

    ResponderExcluir
  19. vamos adimitir que na historia a debrah e bonita e canta bem
    mas agora a euphi tá muito linda

    ResponderExcluir

Por favor não me cobrem quando irei postar.
E por favor respeitem as opiniões e não comentem coisas que podem ser construtivas, pois elas soam como critica.
Obs: Essa ideia é protegida pela lei 9610 de 19/02/1998, qualquer cópia ou rescrição da mesma como plágio, repete a punição conforme consta em lei.
Ou seja, eu sou a criadora, eu sou a única dona.

- Copyright © Amour Glacé - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -