Popular Post

Posted by : Euphimea domingo, 19 de maio de 2013

No dia seguinte acordei sobre o peito de Damian. Achei por um momento que estava sonhando. Olha para o seu rosto dormindo que era semelhante de um anjo. Passei o dedo em seu nariz que achava tão bonito o fazendo acordar . Ele se assustou e coçou-o.
- Bom dia.
- Bom dia. Então aconteceu mesmo? Eu achei que tinha sonhado.- comentou feliz e me abraçando.
- É aconteceu. - concordei sem graça e levantando. Por sorte era sábado, pois já eram 10hrs.  Ele me agarrou minha cintura puxando- me de novo para deitar. - Ui! - exclamei com o susto.
- Onde você pensa que vai? - indagou brincando.
- Eu vou tomar banho e comer.
- Hum... Eu quero você...  - sussurrou em meu ouvido fazendo me corar. ( É fato que todos os homens adoram dar uma... De manhã)
Eu aceitei e o seu cuidado comigo fez me apaixonar por ele. A segunda vez ainda incomodou um pouco, é melhor do que a primeiro sem dúvida, pois o pior já passou. Depois tomamos banho juntos e nos divertimos muito um ensaboando o outro.  E ele preparou aquele café da manhã com tudo na geladeira . ( Bom, na vida real depois que o cara consegue o que quer esfria com a mulher e ela tende a ficar no seu pé com medo dele deixá-la e no fim por causa disso ele deixa mesmo. Então como isso aqui é uma ficção digamos que o namoro deles é perfeito.)
- Como eu esperei por isso. - comentou feliz deixando uma xícara de chocolate quente diante de mim.
- Eu imagino o grau de felicidade em que você se encontra.
- Acho que você não pode imaginar. - Disse sorrindo e sentando na minha frente do outro lado da mesa. Tomamos café e ele pediu que eu ficasse com ele o dia inteiro, mas eu neguei , pois eu queria fazer meus exercícios e depois treinar. Damian entendeu e levou -me até o apartamento e depois ligaria para Nathaniel para marcar uma hora para a gente ensaiar.
Assim que entrei no elevador dei de cara com a Anny:
- Marida! - gritou me esmagando e me puxando para dentro de elevador apertando o meu andar. - Onde você estava?
- Com Damian. - corei e ela olhou longamente e falou:
- Hããã... sei... agora é das minhas. Conta como foi?
- Vou contar para todas.
- Ah! Então é uma reunião de emergência? Eu já resolvo isso. - falou tirando o celular da bolsa.
Logo já as meninas estavam em frente o quarto e Jenna abriu a porta com um enorme sorriso de curiosidade. Anny me empurrou para a cama e sentamos. Suas caras de curiosidade e malandrice fez-me corar ainda mais. Contei tudo com detalhes e elas não paravam de rir, mas não era de zombaria e sim de safadeza mesmo. Quando terminei Kloster disse:
- Ai, Euphi-san, eu lhe acho muito fraca.
- Fraca? Como assim?
- Eu acho que você deveria esperar até depois de casar, pois sexo não segura homem.
- Acho que você tem razão, mas... acho que fiz isso para esquecer Castiel.
- Outro erro.
- Fiquei com pena de Damian.
- Mais um. Está tudo errado! Se você gosta tanto assim do ruivo azedo volte para ele.
- Não! - exclamaram todas, menos Aikka.
- Eu acho que vocês formam um casal muito, sabe. Aliás, para mim com qualquer um, até com o Nat.
- Você não tem amor próprio. - falou Kloster ajeitando o óculos. - Ele é seu agora e para de empurrá-lo para a Euphi.
- Então você desistiu mesmo do Castiel? - indagou Ichigo curiosa.
- Acho que sim... não sei, ainda é recente. - olhei para ela que corou e desviou o olhar.
- É evidente que ela gosta dele. - respondeu Kloster de novo cruzando os braços. Eu fiquei surpresa e senti uma ponta de ciúmes.
- O importante é que a Euphi está feliz. - comentou Jenna para quebrar o silêncio.
- Esse é definitivo, não é? - indagou Kelly colocando os cabelos atrás das orelhas. - Você entregou o mais precioso para ele.
- Eu não acho. - discordou Anny. - Isso é só o complemento. O que é mais precioso é o coração.
- Também acho. - concordou Aikka com um sorriso. Então seu celular tocou e era Nathaniel. - N-nat. - gaguejou. Ela sempre corava quando ele ligava. - Pode falar. Sim, entendi, quer falar com ela? Sim, estou com ela aqui. Euphi, Nathaniel quer falar contigo. - disse me dando o celular.
- A-alô. - falei nervosa, pois ainda não sabia o quanto ele gostava de mim ainda, mas por sua voz indiferente notei que ele não gostava mais. - Pode falar.
- Podemos começar a ensaiar hoje? Desculpe ser chato desse jeito Euphi, mas o meu pai está me comprando.
- Não tem problema. Vamos ensaiar hoje e de noite nos apresentamos para ele, pode ser?
- Pode, pode sim. - concordou aliviado. Essa constante aprovação do pai me dava nos nervos.
- Até que enfim. - falou Jenna levemente irritada. - Achei que iria ficar de namorico o dia inteiro também.
Fechei a cara e dei o troco:
- Se Armin lhe chamasse para passar o dia inteiro jogando Mario, você aceitaria imediatamente.
- Bem... depende. Se for para me vingar daquela vaca, eu preferia treinar.
- Eu vou para a livraria comprar alguns livros para estudar. - disse Kloster pegando sua bolsa e descendo da cama.
- Eita! Essa gosta mais de estudar do que a Aikka. - brincou Anny.
- Sim, minha cara. Estudo em primeiro lugar e diversão depois.
- E eu vou encontrar o meu Lys. A gente vai almoçar juntos. - disse ela toda feliz.
- Posso chamar o Alexy para ver vocês ensaiando? - indagou Kelly sem saber o que fazer.
- Pode sim. - permiti e peguei o celular para falar com Damian, quando disse o seu nome as meninas pararam imediatamente para ouvir a conversa. - Oi Damian...
- Oi Yufi. Já está com saudades lindinha?
- Er... sobre o ensaio lembra? - eu fiquei vermelha.- Vamos ensaiar hoje e já combinei com o Nathaniel. Você tem o telefone do Toya?
- Tenho, quer que eu fale com ele?
- Sim, por favor.
- Está bem. Que horar você combinou.
- Ixi, não combinei um horário específico. Está quase na hora do almoço, vou almoçar com a Jenna e irei para a casa dele. Você tem o endereço dele?
- Não, só um minuto que eu vou pegar algo para anotar. - ficou procurando e só dava para ouvir sua respiração do outro lado. Para quebrar o incomodo silêncio falou: - Eu estava pensando em você nesse exato momento e como foi a nossa noite. - pronto, fiquei igual a uma cereja de bolo. Anny abriu um sorriso malandro querendo adivinhar o que ele disse, para me deixar naquele estado. - Pode falar. - dei o endereço. Liguei para a Kyoko, só faltava ela para combinar.
Depois cada uma foi fazer sua atividade e eu fui almoçar com a Jenna.
- Eu estou doida para ver a cara do Castiel! - exclamou ela. - Ele deve está louco da vida atrás de um produtor. - mal ela terminou de falar eu o vi vindo em nossa direção e ele estava sem a Debrah.
- Ai, meu Deus! - disse nervosa.
- O quê? - indagou ela ainda sem vê-lo, pois ainda estava muito longe.
- Ele está vindo!
- Quê! - e forçou a vista o procurando e o viu seu cabelo vermelho atravessando a rua. Caminhava com as mãos no bolço da calça jeans cinza grafite e quando chegou na mesma calçada me notou ficando surpreso. Logo sua expressão mudou para furiosa e eu engoli em seco. - Acho melhor eu deixá-los. - falou ela se distanciando.
- Não amiga! - exclamei a agarrando no braço. - Se você for vai acontecer um assassinato aqui.
- Fique calma, nada de ruim vai acontecer. Vou guardar uma mesa para a gente. - e assim passou por ele que a percebendo não falou com ela e esta fez o mesmo. Eu parei desejando que fosse invisível e esperei ele vir falar comigo. Quão surpresa fiquei, quando ele passou direto por mim, sem ao menos dizer um oi. Ele estava indiferente, mas foi por alguns minutos, pois parou e virou-se. Fez uma cara de indecisão, estava decidindo se iria falar comigo ou não. Então decidiu falar voltando.
- Está se divertindo com a sua banda?
- Estou, porquê?
- Porque eu estou sem produtor.
- Ah, é mesmo? - indaguei me fazendo desentendida.
- Foi até bom, pois agora sei muito bem quem são vocês dois. Aquele loiro idiota nunca foi de minha confiança, não fiquei nenhum pouco surpreso quando ele saiu do grupo. Foi até bom, pois ele atrapalhava o desempenho dos outros.  - ele não conseguia engolir de jeito nenhum essa história. - Mas isso não vai ficar assim, Euphi... você... mudou muito.
- Ah! Mudei é? Achei que você não tinha notado. - debochei.
- Não digo a cor do cabelo... está... parecendo a Anny.
- Hum... e desde quando você repara nela?
- Desde quando ela namora o meu melhor amigo, ora essa! Correção você não mudou nada, continua a mesma estúpida de sempre.
- E você o mesmo ogro, idiota de sempre! - comecei a discutir com ele e era evidente que parecíamos namorados, pois ouvi as pessoas passando e comentando.  
- Eu vou fazer mais sucesso do que você! Que aliás nem sabe cantar direito!
- Ah é? E quem foi que veio correndo falar comigo depois da aula de música, hein cão?!
- Cão?! Como ousa me chamar assim?!
- É cão, cão! Fica correndo atrás daquela garota igual a um cachorro!
- Ora sua... vou lhe mostrar quem é o cão aqui!
- Mostra que eu quero ver! Mostra se você é homem! O que vai fazer? Vai me bater?! Onde está o "cavalheirismo"?! Hã? - ele hesitou e olhou rapidamente em volta e eu esperei a sua bofetada, mas ao invés disso ele me agarrou e beijou-me a li mesmo. Depois do beijo eu estava chocada e ele furioso consigo mesmo.
- Esqueça o que acabou de acontecer, certo?
- Esquecer? Como?
- Isso não significou nada, certo. Nada. - começou a se distanciar.
- Castiel, ninguém beija outra pessoa sem querer! - o chamei de volta e ele continuou o seu caminho me ignorando. - Idiota! - ainda pude gritar, mas aquele beijo mexeu comigo. Então virei-me para entrar no restaurante, quando quem eu vejo parado com um lata de refrigerante na mão? Damian. - "Oh, céus! Ele não." - pensei assustada e fazendo cara de choro. Damian estava bem sério e eu engoli em seco e esperei ele vir falar. Mas como ele não era um cara comum e tinha um auto-controle enorme se aproximou com um sorriso e disse:
- Olá Euphi. Como você ia almoçar com a Jenna resolvi trazer o Armin comigo e formarmos um quarteto o que você acha? - logo Armin apareceu a passos largos e com sua alegria de sempre cumprimentou:
- Ei, Euphi! Como vai? - eu não conseguia falar de tão chocada em que eu estava. - Não conte para a Jenna que estou aqui é uma surpresa. - ele escondia um buquê de flores nas costas, mas que era muito visível. - Ela já está no restaurante né? - continuei olhando para o rosto de Damian e respondi:
- Er... Armin... pode entrar que eu vou falar com Damian, está bem?
- Ah! É claro. Já vou. - sorrindo entrou. Eu me aproximei de Damian que ainda estava com um sorriso falso e falei sussurrando:
- Não precisa fingir. - ele desfez o sorriso na mesma hora.
- Eu vou fazer uma pergunta e eu quero que você responda apenas com a verdade. - falou sério e levemente frio e eu recuei. Já sabia o que ele iria perguntar e ele sabia da resposta. Mas o que ele perguntou não foi o que eu imaginava, ele contornou a situação perfeitamente. - Se eu lhe pedisse em casamento, qual seria a sua resposta?
- Hein? - fiz, pois não era o que eu imaginei que perguntaria. Outro homem perguntaria se eu ainda o amava, ou se eu gostei do beijo, mas essa pergunta me assustou de verdade. - Eu diria que sim. - respondi para a sua pergunta hipotética. Eu não vacilei na resposta, não dei rodeios e ele sorriu com ternura pegando a minha mão.
- Difícil não é mesmo? - agora eu estava mais confusa que antes. - Euphi, eu sei que você ainda ama o Castiel e é evidente que ele a ama também. Mas pela sua resposta sem vacilar eu percebi que ainda tenho chance. - não entendi a sua teoria, mas continuei ouvido. - Também tenho minha parcela de culpa por ter insistido com algo tão recente, mas eu não me arrependo, pois eu consegui o que ele não conseguiu. - e fez cara maliciosa deixando-me corada. Claro, o sentimento de posse masculina e ainda mais sexualmente falou mais alto. Ou seja, eu comi a menina que você desejava e não fez.
- Espere um pouco. Isso já aconteceu antes. - o advertir alertando-o, pois eu não confiava em mim mesma. - Eu já troquei o Nathaniel e Jade pelo Castiel. Quem lhe garante que isso não pode acontecer de novo. - ele se abaixou e disse me meu ouvido fazendo-me arrepiar com o seu ar quente:
- Eu garanto. - e beijou-me o meu pescoço justo no meu ponto fraco que só eu conhecia e agora ele. Depois daquela arrepiada de prazer completou: - Ninguém a conhece melhor do que eu. - se distanciou mordendo o lábio inferior, olhou-me por algum momento corar e me levou para o restaurante. Sim, ele sabia seduzir. Era um rapaz que exalava feromônios, por onde passava. (Tipo o Ren do Utapri. No anime Hanasakeru Seishoumen, o irmão da Yui é quem vai ajudar o Eugene a vestir um quimono e sai do banheiro correndo e todo corado de tão bonito que ele era. Ou seja, tem homens tão bonitos que até outros os acham.)
- Mas... mas... - ainda estava confusa. - Você não está com ciúmes e nem raiva? Não quer terminar? - ele parou na porta do restaurante falou baixo.
- Terminar? E lhe entregar para aquele cara? De jeito nenhum, Yufizinha. - disse sorrindo. Isso que é homem inteligente. (u.u) - Agora ciúmes e com raiva eu fiquei. Você não sabe como e segurei para não espancar aquele cara, mas não desceria ao nivel dele. Por favor, não toque mais nesse assunto, você não quer que a comida lhe causa indigestão, quer?
O que ele estava provocando em mim e era admiração. E nesse aspecto ele me lembrava o Lysandre. Era o segundo rapaz que tinha um auto-controle que eu não achava normal.
Entramos e Jenna estava cheia de corações para o Armin que dera as flores para ela e que estavam encima da mesa. Quando viu Damian comigo ficou assustada.
- Desculpe a demora gente. - falou ele. - Fui buscar uma moça que estava perdida. -brincou.
- Ele viu? - sussurrou Jena pra mim.
- Não só como viu Castiel me beijar.
- Oh! Ele fez isso? E Damian consegue ficar calmo desse jeito?
- Pior que consegue. - respondi incrédula.
- E então já pediram? - indagou ele.
- Eu deixei a Jeninha escolher pra mim. - falou passando a mão pelas costas da cadeira dela. Damian gostou da ideia e passou o cardápio pra mim.
- Escolhe pra mim Euphi. - falou. Aquilo soou como um desafio. Como eu não o conhecia direito, não sabia do que gostava. Folheei lentamente o cardápio na tentativa de adivinhar o que ele gostava. Percebendo a minha cara de desespero se inclinou e veio falar no meu ouvido.
- Gosto de quase tudo, menos frutos do mar.
- Bem... eu gosto de comer isso aqui. - Costela com barbecue e arroz manteiga. Eles fazem de um jeito que fica ótimo.
- Então peça um pra mim querida, por favor. - pediu dando-me um beijo no rosto. Armin dessa fez jogava Angry Bird em seu Iphone e Jen espiava. Eu sabia por causa do som dos passarinhos e das coisas quebrando.
Chamei o garçon e fiz os pedidos. Perguntei se ele queria beber algo e este pediu um suco de laranja e eu abacaxi com hortelã. Eu ainda fiquei desconfortável e com o ocorrido. Minha mente divagava até os meus olhos fitarem em um menino de belo verde.
- Jade? - pensei alto e Damian o procurou pelo salão, respondendo.
- Ah, parece que sim. E acho que está acompanhando. - tentei ver quem era e parecia demais a Kushynna.
- Uhu! Derrubei tudo! - exclamou Armin de repente chamando atenção.
- Posso tentar? - indagou Damian erguendo a mão.
- Claro. - e entregou o celular para ele.
- Podemos tirar uma foto de vocês? - pediram algumas moças vermelhas e envergonhadas.
- Sim, podem.- concordou Damian com um sorriso e elas tiraram dele e de Armin. Sair com pessoas bonitas demais era assim mesmo, ainda mais no Japão.
- Espere um minuto. - disse outra moça de repente. - Você não me é estranho... Damian Tasmaki?
- Sim, sou eu.
- Oh! É uma hora conhecê-lo! - disse apertando a mão dele e eu não entendi nada.
- Você está dizendo que é aquele top model?
- Ah, é ele sim! - elas conversavam entre si. Pronto agora todo restaurante veio cumprimentá-lo e tirar foto com ele.
Realmente eu não conhecia Damian e fiquei frustrada. Peguei meu celular e entrei na internet para pesquisar quem ele era.
" Damian Tasmaki, filho de Jim e Kaoro Tamaski, sobrevivente do terrível acidente, se torna o número um como modelo masculino do Japão. Alguns dizem que ele é a Gisele Bündchen, masculino."
"Damian Tasmaki pediu afastamento das passarelas para retomar os estudos. Mas isso é necessário? Com o dinheiro e fama que ele tem?"
"Damian Tasmaki salva garota de 14 anos antes de ser atropelada por um caminhão."
"Damian Tasmaki termina o namoro com a modelo Nanami Takeshi. Ela diz que ele nunca a amou e ele não responde a perguntas. Procuramos com suas antigas namoradas e todas disseram que ele nunca as amou. Que é um cara frio e calculista em tudo que faz e diz. Para Kime Yama, Damian confessou que apenas uma preenche o seu coração, seu amor de infância e que nunca mais a encontrou.
- Você não pode viver preso ao passado. - alegou a moça. Quem será essa felizarda que aprisionou o coração do Príncipe das Passarelas?"
Depois de um certo tempo, da mesma forma que as pessoas apareceram foram embora, mas o comentário baixo sobre ele continuou. Agora eu entendi porque que as meninas do colégio ficam tão alvoroçadas quando passa. Achei que era por conta de sua incrível beleza. Guardei o celular quando este sentou novamente e fiquei pensando nos adjetivos que coloraram para ele: "frio e calculista" Será que ele é verdadeiro comigo? Será que ele é assim? O pior que eu entrei de cabeça nesse relacionamento.
Nesse momento um sentimento de culpa invadiu-me a alma. Eu não deveria ter me entregue para ele, mas já é tarde de mais. Ele era bom com as palavras isso eu não poderia negar. Será que ele está me manipulando? O que ele pretende?
- Se continuar com esses pensamentos, o que senti por mim irá esfriar. - falou se inclinando no meu ouvido e  me surpreendendo. Ele sabe até os meus pensamentos?  Eu precisava fazer um teste.
- " Damian, eu te amo."- pensei  e esperei, não demorou dois segundos.
- Eu também te amo, minha flor. - e deu-me um beijo no rosto e voltou para o joguinho de Armin. Eu fiquei assustada agora. Será que foi consciência? Não, não, acho que ele tem o dom de ler pensamentos, só pode. Eu me envolvi com uma pessoa misteriosa e não sabia se era perigoso ou não. Como uma pessoa consegue manter a calma depois de ver sua namorada beijando outro cara?  
Várias perguntas vinham a minha mente e antes que ele pudesse ouvi-las ou lê-las pedi licença para ir ao toillet (w.c ou banheiro, modo mais fino de dizer) Jenna foi me acompanhar.
- O que aconteceu Euphi? Você está pálida.
- É que... não sei como, mas Damian sabe o que eu penso.
- Hã! Como assim? Tipo ele ler os seus pensamentos?
- Tipo isso. Sei lá.
- Bem, as vezes quando eu quero algo e gostaria que o Armin fizesse pra mim sem eu falar nada ele faz. Isso é normal entre namorados eu acho. E o que aconteceu com o Castiel? - perguntou curiosa. Eu contei tudo a ela e esta só faltou morrer.
- Não! Você não pode voltar para ele Euphi! Ele lhe machucou muito!
- Eu sei... mas o Damian... é tão misterioso que eu tenho medo dele as vezes.
- Assim fica difícil amiga.
- Já sei! Vou ligar para a Eliza. Ela é minha irmã mais velha e poderá me ajudar. - liguei para ela que atendeu imediatamente.
- Que foi Euphi? Tenho que fazer um trabalho para a faculdade.
- É que eu... e o Damian... ontem a noite.
- O quê! Vocês fizeram?
- S-sim.
- Usou proteção Euphi?! - falou séria.
- Claro, né! Mas não era isso que eu queria lhe falar.
- Então fala logo que eu estou ocupada. - ouvi uma voz masculina no fundo e pude perceber que era o Drake. - Hum... fazendo trabalho para faculdade?
- Euphi! Minha vida particular não lhe interessa! Agora conte o que foi.
- O Damian ele sabe o que eu penso.
- Ah? Era só isso?
- Não! Espera ai! Ele é estranho. Ele me viu beijando o Castiel e não brigou comigo nem nada, é esquisito.
- O quê?! Euphimea! Você beijou aquele garoto antipático de novo! Você não vai voltar para ele vai?
- Foi ele quem me beijou!
- E dai! Empurrasse, batesse nele, sei lá.
- Pois é. Mas eu acho o Damian meio sombrio, eu não acho ele uma pessoa de confiança. Por isso que eu estou lhe ligando, você é mais experiente nessa assunto.  
 - Ai, ai... deixa eu ver... - suspirou contrariada. - Tudo o que você pensa ele diz ou ele sabe? É isso?
- Sim! Se eu pensar que, por exemplo, como se estivesse falando, dizer que o amo, ele abriu a boca e disse que me ama também.
- É estranho mesmo. Vai ver é um dom que ele tem. Geralmente quando as pessoas estão em sintonia perfeita podem saber e sentir o que o outro sente e pensa. Isso é super normal.
- Mas ele me assusta!
- Olha Euphi... ele é um bom rapaz. Pode confiar nele. Eu o conheço quando era um menino e que vinha me pedir ajuda para se confessar para você e não conseguia.
- As pessoas mudam.
- Sim, mudam. Mas eu acho que ele não é uma pessoa ruim. Eu tenho faro para isso depois que terminei com o meu ex.
- Mas o Castiel é uma pessoa boa.
- Gr... para de pensar nesse garoto! Eu não acho ele ruim, mas ele é idiota. Se eu fosse seu namorado e a conhecesse bem eu veria que foi uma armação que fizeram para você. Claro, que no momento ficaria louca da vida, mas depois de pensar eu voltaria a falar contigo.
- Eu acho que ele quis voltar a falar comigo, mas não teve tempo.
- Para de se lamentar Euphi. Se eu fosse ele falaria mesmo assim depois de você estivesse namorando outro.
- Talvez não falou antes por medo.
- Euphi, Euphi, se você voltar para ele eu lhe mato! - rosnou.
- Não vou voltar. - falei com o coração na garganta. - Já sofri muito nas mãos dele e temo de sofrer nas mãos do Damian.
- Euphimea... (suspiro) amar também é sofrer. (Bíblia 1 Corintios 13) - Ou você confia nele ou não. Se não confiar o seu relacionamento vai morrer. - falou com a voz lamentosa.
- Está bem. Eu já entendi. - respondi frustrada.
- Então tá. Depois me conta a noite dos pombinhos. - falou com um risinho na voz me fazendo corar. - Se cuida.
- Certo. Obrigada. Tchau.
- Tchau. - Jena percebeu minha frustração e disse:
- Não se preocupe que tudo vai dar certo.
- Obrigada amiga. - e abracei. Voltamos para a mesa onde somente Armin estava sentado. Perguntei do Damian e este disse que também foi ao banheiro. Oh, não! Ele deve ter ouvido toda conversa.
Nossa comida havia chegado e esperamos ele voltar para comermos. Eu continuei com medo, pois nem meu demônios conseguiam espantá-lo. A Chantilly não tem nada contra ele, só fica reclamando que eu tinha que ter escolhido o Jade por causa do Cream.
Agora vou relatar coisas que vim saber depois, enquanto estava no restaurante.
Na livraria Kloster ficou bastante tempo procurando os livros para estudar e nem percebeu que um motoqueiro parou em frente a loja. Entrou e quando aquela voz grave e grossa tocou em seus ouvidos foi praticamente arrancada da capa do livro, o qual lia o verso.
- Moça, poderia encontrar pra mim esses livros?
- Claro, só um instante, por favor. - ele enfiou as mãos em sua jaqueta de couro e Kloster foi procurar saber quem era. O espiou por trás da instante e quando viu o belo rapaz de cabelos pretos e olhos mel engasgou com a saliva, tento um acesso de tosse. - "Se controle Kloster." - suspirou em pensamento. Ele ao ouvir se aproximou e ela rapidamente abriu o livro e fingiu ler. Ele olhou-a rapidamente e depois para a estante ao notar que ela o observou com o canto dos olhos. Disfarçou e foi se aproximando dela a analisando de cima a baixo, notando que ela era bem nova. Logo a moça se aproximou com os livros e no momento seguinte ele estava saindo. Kloster se aproximou mais um pouco escondida atrás da estante e deu para ouvir o nome dele quando a caixa pediu sua identidade para passar o cartão de crédito.
- "Victor." - viu-o sair e montar em sua Harley Davidson negra. Ajeitou os óculos e pode finalmente respirar. - Quem ele pensa que é para ficar me encarando? - indagou para si.
Depois do almoço fomos a pé para casa de Nathaniel, para digerir o almoço. Damian pediu licença para conversar comigo deixando Jenna e Armin irem na frente. Eu fiquei com medo, pois sabia que ele iria falar o lance do banheiro.
- Euphimea? - chamou parando e fazendo-me parar. - É triste saber que a sua namorada tem medo de você. - ele fez-me sentir culpada. - Se você quiser terminar comigo, tudo bem, eu vou entender. - não acreditei que ele iria dizer algo do tipo, colocou-me na parede. (Nunca deixe o cara terminar com você, termine antes.)
- Não. - respondi baixo e ele ficou surpreso.
- Eu achei que você aceitaria ou que iria pensar.
- Eu gosto de você Damian e... - nem deixou eu completar a frase, tirou os óculos escuros e deu-me um beijo segurando o meu rosto ternamente.
- Er... Damian. - repreendi por estar em um lugar movimentado.
- Eu gostaria de mostrar ao mundo que você é a minha namorada. - falou com sua voz suave peculiar. - Vamos? Não gosto de deixar ninguém esperando. - estendeu a mão e eu a segurei. Eu tinha medo dele, mas ele me fascinava com seu jeito galanteador. As vezes eu acho que é tudo um sonho. E também me fazia lembrar alguém... não... alguém não... era um personagem de anime... ele se chamava... Kaname Kuran.
Então fiquei surpresa com a minha própria percepção. Se ele não pudesse sair a luz do dia eu diria que era um vampiro. Olhei para ele assustada que me devolveu um sorriso com o canto da boca.
Isso fez-me corar e ao mesmo tempo lembrar-me do Dimitry como será que ele estaria? Será que morreu? Vou fazer uma visita para ele amanhã se for possível. Já na garagem da casa de Nathaniel, pois o local que iriamos cantar que foi reservado pelo seu pai seria a noite, todos os instrumentos estavam prontos. Eu estava nervosa. Uma coisa era cantar como karaokê outra era com uma banda. Damian tirou sua blusa social de meia manga branca e ficou apenas com uma regata da mesma cor por baixo. Amarrou os cabelos e alguns fios ainda caiam-lhe sobre o rosto fazendo me lembrar do dia que me apaixonei por Castiel e sua guitarra eletrizante. Ele testou o som das cordas, muito bonito por sinal, mas não era como uma guitarra "chorando".     
Logo o resto do pessoal chegou, inclusive a Anny com o Lysandre. E ele havia saído da banda de Castiel, aliás, este o expulsou. Quem era a vocalista agora era a Debrah. Lógico que Ly ficou perturbado, mas parecia que sabia que aquilo era passageiro. 
Começamos o nosso treino. Ficamos seis horas treinando a mando de Nathaniel, o senhor perfeito, pois tínhamos que agradar seu papai. Tivemos um intervalo de uma hora as três e depois voltamos a tocar. 
Nossa apresentação seria as nove horas então dava para descansar bastante. Nathaniel pediu no inicio do ensaio não cantar somente uma música, mas pelo menos mais outra, porque sabia que seu pai iria querer ouvi mais de uma música.
Nove da noite. Todos preparados e vestidos. Iria ser um mini show. Bem na verdade o pai de Nathaniel convidou alguns colegas de trabalho, para a nossa surpresa. Eu fiquei muito nervosa quando soube e espiava atrás das cortinas.
- Eu não vou conseguir. - choraminguei de um lado a outro. 
- Claro que consegue. - falou Damian com sua voz reconfortante e me abraçou acalmando-me era incrível como isso surtia efeito tão rápido sobre mim. Lysandre ficou de nos anunciar no microfone. 
- Boa noite, senhoras e senhores, tenho a honra de apresentar Identity Angel! 
Subimos no pequeno palco, ainda bem que para o lado da platéia estava meio escuro. Agarrei o microfone e cantei a música da aula. Depois o pai de Nathaneil fez um movimento com a mão e ele assentiu sussurrando para nós:
- Ele quer mais uma. 
-Certo. - falei já empolgada. Então cantei a outra música.
 

Então no final o pai dele veio nos cumprimentar exclamando:
- Espetacular Euphimea! Como eu deveria esperar de você! - ainda era notável o amor de sogro que ele tinha por mim. E é evidente que Damian percebeu por isso precipitou-se e cumprimentou estendendo a mão:
- Sou Damian Tasmaki namorado de Euphi, senhor Kazehaya. (Acho que é esse o sobrenome, não lembro)
- Ah! Aquele modelo. Prazer. - e apertou a mão entendendo. - É uma pena. - falou suspirando para mim me deixando atordoada e continuou: - Mas como amiga de meu filho já está bom. - disse contrariado. - Então vamos ao que interessa. Amanhã entrarei em contado com a gravadora. 
- Quê! - exclamei chocada. - Eu... já vou gravar o meu primeiro Cd?
- Sim, senhorita. - Eu estava tão feliz que me joguei em cima da Jenna quase a derrubando no chão.  




{ 4 comentários... read them below or Comment }

  1. Hum... esse Damian ta me cheirando a encrenca u.ú
    Ameeei o capitulo marida divosa *U*

    ResponderExcluir
  2. A-DO-REI o capítulo!!!! Obrigada pela minha participação na fic! E esse Damian heiin? ;)p

    ResponderExcluir
  3. AMEIIIIIIIIII ANSIOSA PARA o prox capp ,... OUNTTT qui lindooo ela comm o Damiann Amei i :D

    ResponderExcluir
  4. amei, demoro mas capricho, continua desse jeito q vc vai t muitas fãs!

    ResponderExcluir

Por favor não me cobrem quando irei postar.
E por favor respeitem as opiniões e não comentem coisas que podem ser construtivas, pois elas soam como critica.
Obs: Essa ideia é protegida pela lei 9610 de 19/02/1998, qualquer cópia ou rescrição da mesma como plágio, repete a punição conforme consta em lei.
Ou seja, eu sou a criadora, eu sou a única dona.

- Copyright © Amour Glacé - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -